Comissão Parlamentar de Inquérito da Covid começa e ameaça o governo Bolsonaro

Foi iniciado ontem (27/04) a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid, essa vai investigar a atuação do presidente no enfrentamento ao coronavírus e poderá convocar integrantes do governo e solicitar documentos sigilosos. A CPI da Covid também irá apurar possíveis irregularidades no uso de recursos repassados pela União para estados e municípios atuarem contra a pandemia.


Em decisão da maioria dos integrantes foram escolhidos dois senadores, Omar Aziz (PSD - AM) para presidente e Randolfe Rodrigues (Rede - AP) para vice-presidente, que irão comandar os trabalhos e elaborar o relatório final. O Senador Renan Calheiros (MDB - AL) foi indicado pelo presidente para ser o relator.

O próximo passo da CPI será a aprovação de um plano de trabalho, com diretrizes para a condução da investigação. A expectativa é que os primeiros convocados a depor sejam os quatro ministros da Saúde de Bolsonaro: Luiz Henrique Mandetta, Nelson Teich, Pazuello, e o atual, Marcelo Queiroga.

A Comissão Parlamentar de Inquérito da Covid tem previsão de duração de 90 dias, porém o seu prazo pode ser prorrogado. Essa será finalizada com a produção de um relatório que poderá sugerir a aprovação de novas leis pelo Congresso, a remessa ao Ministério Público de suas conclusões para possível responsabilização civil e criminal dos investigados, assim como servir de fundamento para novo pedido de impeachment contra o presidente.

Siga @noticiasdaadvocacia e não se esqueça de usar a hashtag #noticiasdaadvocacia ao compartilhar o conteúdo nas redes sociais!


1 visualização